Descubra como o contato com a natureza pode melhorar seu bem-estar

4 minutos para ler

As grandes revoluções industriais da nossa história trouxeram benefícios incalculáveis para a nossa civilização. Entretanto, o estilo de vida centrado no urbanismo e rodeado de concreto faz com que percamos a conexão com as nossas raízes, além de nos deixar doentes física, emocional e espiritualmente.

A boa notícia é que o simples contato com a natureza ativa profundos caminhos da psique e atua sobre a fisiologia humana de tal forma que os benefícios são sentidos de imediato e, também, em longo prazo. Muitos são os estudos comprovando a melhora na qualidade de vida de quem se mantém próximo a áreas verdes.

Afinal, por que esse contato é tão importante? E como intensificar a presença em meio à natureza? Continue a leitura e entenda!

Por que o contato com a natureza é importante?

A vida agitada, a grande quantidade de compromissos e a enxurrada de informações são fatores desencadeantes de problemas cardíacos, pulmonares e emocionais. Com uma rápida pesquisa na internet, é possível encontrar diversas referências a estudos que comprovam a melhoria no estado de saúde das pessoas que prezam pelo contato com a natureza.

As pesquisas demonstram que simplesmente estar ao ar livre reduz a pressão sanguínea e a concentração do hormônio cortisol, responsável pelo estresse. Além disso, ouvir os sutis sons da natureza aumenta a concentração, ao mesmo tempo em que nos tira do constante estado de alerta, como se estivéssemos sempre prontos para nos defender de qualquer ameaça.

A natureza atua profundamente na nossa psique e mexe com a nossa fisiologia, fazendo com que o nosso organismo responda positivamente de forma involuntária. Isso não é muito surpreendente se paramos para pensar que somos da natureza e que ela está em nós.

Quais os benefícios do contato com a natureza?

O tempo é relativo e, quando estamos ao ar livre, temos a sensação de que estamos desacelerando. Entretanto, ele passa da mesma maneira, e é a nossa percepção sobre o que é, de fato, importante no momento que nos faz focar e encontrar prioridades — no caso, nós mesmos.

Entre os benefícios que as atividades ao ar livre proporcionam, podemos destacar:

  • reduzem a pressão sanguínea;
  • diminuem a frequência cardíaca;
  • diminuem a concentração de cortisol no sangue;
  • reduzem a ansiedade;
  • diminuem a chance de desenvolver depressão;
  • aumentam a concentração;
  • melhoram o sistema imunológico;
  • diminuem a exposição a agentes patogênicos e infecciosos;
  • reduzem a chance de desenvolver doenças respiratórias;
  • melhoram o humor;
  • reduzem a raiva;
  • aumentam a autoestima;
  • melhoram a qualidade do sono;
  • reduzem a tensão muscular;
  • aceleram o desenvolvimento cognitivo;
  • reduzem as chances de desenvolver diabetes e obesidade.

Não é pouca coisa, concorda? Se você se desapontou olhando ao redor e percebendo mais tons de cinza do que tons de verde, veja o próximo tópico.

Como aumentar o contato com a natureza?

Você não precisa se despedir da sua vida urbana e virar um eremita para sentir esses benefícios. Basta frequentar parques, praças, reservas ambientais e locais que proporcionem bem-estar, como pousadas relaxantes e spas com muita área verde.

Estudos afirmam que 2 horas por semana são suficientes para melhorar a saúde e a qualidade de vida e que os efeitos são sentidos por muito tempo após esse contato. Além disso, a proximidade com a natureza amplia a nossa conectividade com o planeta e reforça a convicção de que somos parte de um todo — o que melhora nossas atitudes em relação à sustentabilidade.

O biólogo Edward Osborne Wilson criou uma área de estudo chamada sociobiologia, que observa o comportamento social dos animais. Em 1984, ele descreveu um desejo inato do ser humano de se conectar com ambientes naturais, chamando-o de biofilia.

A biofilia, se existe, e acredito que existe, é a afiliação emocional inata dos seres humanos a outros organismos vivos.

Ou seja, prezar pelo contato com a natureza é, simplesmente, um retorno à nossa ancestralidade e uma atenção aos nossos instintos. É natural que o sentimento de completude se manifeste em meio a áreas livres. Lembre-se: nada é tão importante quanto o seu bem-estar — escute o seu coração e cerque-se de verde.

Outro hábito que melhora a qualidade de vida é tornar-se consciente do aqui e do agora. Então, saiba como praticar o mindfulness e obter os benefícios da atenção plena!

Posts relacionados

Deixe um comentário